Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza atenderá grupos prioritários e alvos em Lagoa de Dentro

Criado por: Administrador - 12/04/2019

Prefeitura de Lagoa de Dentro se programa para realizar o dia “D” da vacinação.

A Campanha Nacional de Influenza (gripe) para a prevenção de doenças infecciosas teve início na última quarta-feira (10), e atenderá até o dia 20 de abril, pacientes do grupo prioritário. A partir de 21 de abril, o atendimento será voltado para pacientes do grupo alvo, conforme orientação do Ministério da Saúde. A Prefeitura de Lagoa de Dentro se programa para realizar o dia “D” de prevenção, que acontecerá no dia 04 de maio.


O atendimento prioritário é voltado para gestantes, crianças de seis meses, e menor de seis anos. A Campanha Nacional de Influenza prevê a prevenção de doenças infecciosas de origem viral, ela acomete o trato respiratório, ocorrendo em epidemias ou pandemias. 


A Secretaria de Saúde orienta que a partir de 21 de abril serão realizados o atendimento ao ‘grupo alvo’, formado por idosos de 60 anos ou mais, além de portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais.


A Influenza

A influenza ou gripe é uma infecção aguda do sistema respiratório, ocasionada pelo vírus influenza, com elevado potencial de transmissão. Inicia-se com febre, dor muscular, e tosse seca. Em geral, tem evolução por período limitado, em geral de um a quatro dias, mas pode se apresentar forma grave. O Sistema Único de Saúde (SUS) oferta a vacina que protege contra os tipos A e B do vírus.


A gripe propaga-se facilmente e é responsável por elevadas taxas de hospitalização. Idosos, crianças, gestantes e pessoas com doenças crônicas, como diabetes e hipertensão, ou imunodeficiência são mais vulneráveis aos vírus. Um indivíduo pode contrair a gripe várias vezes ao longo da vida.


Os grupos prioritários a serem vacinados de acordo com recomendações do Ministério da Saúde são:

  • Crianças de 6 meses a menores de 6 anos;
  • Gestantes;
  • Puérperas (até 45 dias após o parto);
  • Trabalhadores de saúde;
  • Povos indígenas;
  • Indivíduos com 60 anos ou mais de idade;
  • População privada de liberdade;
  • Funcionários do sistema prisional;
  • Professores da rede pública e privada;
  • Pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis;
  • Pessoas portadoras de outras condições clínicas especiais (doença respiratória crônica, doença cardíaca crônica, doença renal crônica, doença hepática crônica, doença neurológica crônica, diabetes, imunossupressão, obesos, transplantados e portadores de trissomias).